Diário FBD 2018

Início/Diário FBD 2018

DIA 3 – FESTIVAL BRASILEIRO DE DHARMA 2018

A manhã começou com a prática do O Ioga da Mãe Iluminada Arya Tara. Gen Geden conduziu uma bela meditação e nos falou que um dos benefícios de buscar refúgio é não renascer nos reinos inferiores. Podemos a qualquer momento renascer nos reinos inferiores, depois de renascer nestes reinos é muito difícil sair deles.

Devemos fazer dia a dia conexões com a prática preliminar de refúgio, de manhã, de tarde e de noite. No Festival temos uma oportunidade de em poucos dias termos muitas sessões e fazermos grande progresso espiritual. Gen Geden nos disse: “Cortamos contato com a vida comum e temos um progresso espiritual incomum.”

No início dos ensinamentos matinais, Gen-la Jampa também fez comentários sobre a prática de refúgio, deu explicações inspiradoras de que estamos buscando refúgio para alcançar a iluminação nós mesmos, e isso é o refúgio resultante.

E como resultado teremos a habilidade de beneficiar todos os seres de acordo com o carma deles e seus desejos. Quando atingirmos esse estado, poderemos emanar corpos, nossas emanações vão cobrir e proteger todos os seres e através de nossas bênçãos poderão receber dentro deles paz interior.

Gen-la nos encorajou a desenvolver o sentimento no nosso coração de querermos nos tornar uma fonte de felicidade e refúgio para todos os seres vivos.

Logo entramos nos ensinamentos sobre a prática especial de confiar no Guia Espiritual, a prática do Guru Ioga. Gen-la Jampa ressaltou sobre os obstáculos que temos à prática e que precisamos de muito mérito para realizarmos nossos desejos, principalmente os desejos espirituais.

O que é um Guia Espiritual? Alguém que nos guia aos caminhos corretos e nos dá bom exemplo, explica ele. O que significa mostrar um bom exemplo? Reconhecer uma pessoa que ama o Dharma, uma pessoa que resolve seus próprios problemas, sua delusões com o Dharma, vemos de acordo com a vida deles que eles praticam o Dharma. Quando achamos alguém assim, somos muito afortunados. Uma pessoa que nos guie aos caminhos corretos; precisamos entender a preciosidade do Dharma e dos ensinamentos do nosso Guia Espiritual.

Essa verdade pode ser aparente quando olhamos ao redor do Festival. Aonde quer que olhemos vemos nossa Sangha, nossos professores dos centros locais e se tivermos fé podemos confiar que essas pessoas têm a mesma visão da linhagem pura do nosso Guia Espiritual. Quanta bondade!

Podemos desenvolver uma fé especial de que nosso Guia Espiritual é uma emanação de um Buda, isso é muito poderoso! Se investigarmos com sabedoria percebemos que parece um ser comum, mas que está realizando ações de um ser iluminado.

Gen-la nos fala que para nós, nosso Guia Espiritual é a conexão para o mundo iluminado, sem ele estaremos sempre em contato com a impureza da nossa mente. É ele quem nos conecta com os seres iluminados, precisamos dessa ponte. Só ele pode fazer isso.

Com nossos olhos comuns é impossível ver seres puros, mas com nossos olhos de fé, o que acontece naturalmente é que todos os Budas das dez direções entram em nosso Guia Espiritual e recebemos as bênçãos através dele.

Gen-la Jampa transparecendo claramente seu amor pelo Dharma compartilhou um de seus trechos preferidos do livro Grande Tesouro de Mérito preenchendo o coração de todos os praticantes com muita emoção:
“Devemos considerar nosso Guia Espiritual como nossa mãe, que cuida de nós e nos aprecia; como nosso pai, que nos provê de tudo o que precisamos e que nos protege do perigo; como a lua que refresca o calor das delusões em nosso continuum mental; como o sol que dissipa a escuridão da ignorância da nossa mente; e como um bondoso benfeitor que nos dá o presente inestimável do Dharma.”

Os ensinamentos da tarde foram tão envolventes, pontuados por momentos de risadas e de muitas contemplações. Gen-la falou que o principal obstáculo para alcançar o corpo, fala e mente de Buda Tara é porque estamos completamente compelidos a pensar “eu, eu, eu” precisamos cessar esse pensamento e parar de reconhecer nosso corpo fala e mente comuns.

Gen-la enfatizou nossa percepção de aparência equivocada e entrou nos ensinamentos sobre a vacuidade do corpo para nos preparar profundamente e realizarmos que as coisas que normalmente vemos não existem. Precisamos investigar essas aparências, mas para isso, ninguém pode nos contar, precisamos ter a experiência nós mesmos.

Precisamos chegar bem perto de Venerável Arya Tara até nos tornarmos uno a ela.
Para amanhã, esperamos muito alegremente, receber os últimos comentários desse bom exemplo que está permeando nossos corações com seu cuidado amoroso durante esses dias.

DIA 2 – FESTIVAL BRASILEIRO DE DHARMA 2018

“A suprema bondade de Tara permeia todos os dias todos os seres.”

O dia ensolarado preenche com alegria e motivação o primeiro dia completo do festival.
As crianças foram a melhor representação desse dia, aproveitaram a oportunidade para brincar ao ar livre e os adultos aproveitaram dos cuidados especiais para desfrutar do mesmo, confraternizando e se envolvendo em contemplações. Muitos outros aproveitaram o espaço da cafeteria com seus amigos de Sangha, discutindo sobre os ensinamentos da noite anterior.

Logo cedo, tivemos uma meditação conduzida pelo professor Gen Geden, como preparação para a iniciação, cada sessão do Festival é programada para nos ajudar a extrair uma experiência completa para aprimorarmos nossa paz interior.

A iniciação ocorreu no segundo turno da manhã, concebida pelo Gen-la Jampa, ele explicou que a iniciação nos serve para estabelecermos uma relação forte com a Venerável Arya Tara. Uma relação tão próxima como se fosse nossa melhor amiga, uma amiga suprema que nada muda.

Precisamos dos cuidados de Tara, definitivamente ela irá cuidar de nós nesta vida e nas vidas futuras. Precisamos de alguém cuidando de nós e nos protegendo como uma mãe nas incontáveis vidas futuras, devemos nos preparar para a proteção de vidas futuras.

Quem é Arya Tara? É a realização direta de todos os Budas, manifestação de sabedoria iluminada. Compreendendo isso, entendemos porque ela é muito rápida para nos libertar dos sofrimentos e dores. É a manifestação do elemento vento purificado de todos os Budas, por isso, recebemos suas bênçãos de forma tão rápida. A suprema bondade de Buda Tara permeia todos os dias todos os seres.

Gen-la Jampa aproveitou e transmitiu ensinamentos de Venerável Geshe-la, nos levando à contemplação de associar nossa mãe desta vida à Guru Arya Tara: “Nossa mãe que cuidou e nos protegeu nesta vida, definitivamente é uma emanação de Arya Tara, que por vezes nos ajuda.” A mãe que normalmente vemos que cuida da gente, não existe do seu próprio lado. Enquanto nossa mente for impura, vai nos aparecer como um ser comum.
Quando purificamos nossa mente, veremos que a mãe que normalmente vemos não existe, se alguém cuidou de nós, veremos diretamente que é uma emanação de Arya Tara. Qualquer um que te ajude, se verificarmos cuidadosamente veremos que podem ser emanações de Arya Tara.

Gen-la nos ajudou a compreender isso e levar para nossos corações que ao purificar nossa mente conseguimos experienciar um mundo e pessoas puras, temos a oportunidade de melhorar nosso bom coração e nossa sabedoria.

Aprender a como fazer a nós mesmos e os outros felizes, as pessoas não tem ideia de como levar uma vida de virtude, que todos do mundo tenham a mesma boa fortuna.

Amanhã receberemos mais dois comentários transmitidos pelo Gen-la Jampa para nos ajudar a nos aproximar ainda mais de Buda Tara ensinando a praticar o seu método.

DIA 1 – FESTIVAL BRASILEIRO DE DHARMA 2018

Finalmente chegou o dia de um encontro profundamente significativo e alegre no Centro de Meditação Kadampa Brasil – o Festival Brasileiro de Dharma 2018.

Enquanto muitos estão cuidando dos preparativos finais, carros e outros transportes trazem muitas pessoas de diversos estados do país para este ambiente abençoado. A troca de sorrisos e as calorosas saudações entre os amigos espirituais é a característica principal do local.

Com crescente expectativa e animação para receberem amanhã bênçãos rápidas como o vento com Gen-la Jampa, todos se dirigem para dentro do Templo Kadampa pela Paz Mundial para a aula introdutória com o professor residente Gen Togden.

Os primeiros ensinamentos práticos e leves dados pelo Gen Togden, nos encorajou a pensar o que é o caminho espiritual, vendo pela perspectiva do desenvolvimento das nossas virtudes e o abandono de ações negativas, em desenvolver o que é puro na nossa mente e abandonar o que é impuro.

Ele explicou fazendo a analogia de que é como uma viagem, traçar no mapa onde estamos indo e ter consciência de onde estamos agora. Não existe nem ir, nem vir; nem lá e nem cá. São apenas aparências à nossa mente, que surgem na dependência de causas e condições.

Gen Togden nos ajudou a contemplar que é preciso ter muito mérito para que o Dharma apareça para gente, para que um lugar como o Templo apareça para gente, para que os amigos espirituais apareçam, para que os monges e professores apareçam pra nossa mente. Precisamos de profundas realizações para compreender esses fenômenos através de compaixão universal e sabedoria do Mahamudra Tantra.

Para nos ajudar com esta prática especial de sabedoria, amanhã nós vamos encontrar Tara Verde e receber poderosas bênçãos por meio do nosso querido Vice Diretor Espiritual, Gen-la Jampa. Que inicio maravilhoso para nosso feriado espiritual!